Como viajar de Motorhome com crianças nos Estados Unidos

Sempre sonhou viajar de Motorhome? Quer saber como funciona? Dá uma olhada nesse post!

Quail Creek_2019-6460-Edit

Desta vez, vamos contar um pouco de como realizamos nosso sonho de viajar de Motorhome, RV (Recreational Vehicle – para os americanos).

Gostamos de montanhas e pequenas aventuras, o que não é surpresa, então decidimos conhecer alguns parques, num roteiro razoável, de RV.

Zion_2019-6356-Edit

Esse vídeo abaixo traz todas as dicas de forma curta e clara, pra você que prefere um visual do que a leitura. O detalhamento, links, preços, segue todo abaixo.

COMO ALUGAR E CUIDADOS

Nas primeiras buscas percebemos que viajar de RV não e barato. Então aqui vale a premissa de sempre, pesquisar e pesquisar. Pros lados da costa Oeste como Vegas, Los Angeles, etc a oferta de RVs é enorme, então é muito provável que você encontre alguma boa promoção. Você pode alugar com empresas privadas ou sites que coletivamente alugam RVs particulares, tipo um AirBnb de Rvs. Nos já tivemos as duas experiências e sem problemas em nenhum deles, então acabo que nossa recomendação irá mesmo pelo preço.

Acabamos alugando uma das vezes com a Motohome Republice foi tudo muito tranquilo e um excelente atendimento.

Mas tem algumas outras opções que cotamos, incluindo os AirBnb’s de RV.

Cruise America

Outdoorsy

RV Share

Nós já alugamos das duas formas, empresa de locação e Rv compartilhadas, sem nenhum problema.

Limite de MILHAS – Algumas dicas para ficar atento. Muitas das empresas e RV particulares cobram milhagem a parte, ou seja, além dos U$ 50-100 diários, alguns preços adicionam U$0.30 por milha. Se for cobrir grandes trechos dirigindo, seu preço pode chegar a dobrar. Nesse caso, rodamos mais de 1000 milhas, então achar uma empresa que estivesse com promoção de milhas era imprescindível. A Apollo estava e foi com ela que fechamos, eles não cobravam a mais por milhas.

 

Seguro, assim como em aluguel de carros, o seguro pode encarecer bastante o aluguel. Mas de verdade, viajar sem o seguro eu acho bastante arriscado, pois qualquer risco numa RV pode sair mais de 2000 dólares para pagar, então seguro morreu de velho né! Mas fiquem atentos, porque esse valor encarece bastante. Nós fechamos nas duas vezes que viajamos com seguro completo. Quando alugamos carro, normalmente não compramos o seguro além do já pago pelo cartão de credito, mas nesse caso confio na estatística de que alugo carro há quase 20 anos e uma única vez eu fiz um risco no carro, que não foi culpa minha. Mas com RV, que é do tamanho de um caminhão, eu vou de seguro!

 

Gerador. Algumas empresas cobram por hora de gerador, ou o uso além de 3 horas por dia, por exemplo. Isso só será um motivo de cuidado de você for acampar em campings onde não haja energia elétrica. Nesse caso, o gerador e necessário para ar condicionado, geladeira. Se sua idéia for ficar em campings com full hook-up (ou seja, com agua, energia elétrica, internet e ate tv a cabo), o uso do gerador não será um problema.

 

Custo de camping. Os campings com luz elétrica, agua, esgoto, algumas vezes internet e tv a cabo (chamados de full hook-up), custam bem mais caros que campings primitivos, sem nenhum desse fornecimento. Os custos por noite variam de 20 (primitivo) a 60 dólares por noite (full hook-up). Ou seja, esse custo se somará no custo por noite de viagem, encarecendo.

 

Kit de cozinha e quarto. Outro item a considerar quando fizer a cotação, e o aluguel de itens como cobertores e roupas de cama, kits de cozinha, sempre por pessoa. Achei super caro. Mas normalmente isso ocorre nas empresas, nas RVs privadas dos sites coletivos eles normalmente já incluem esses itens sem custo.

 

Taxa de retorno -alugar um carro ou RV num lugar e devolver no outro implica em custo extra, normalmente. Investigue na sua cotação se isso está sendo cobrado, procure em outras locadoras ou pense num roteiro que chegue e saia pelo mesmo lugar.

 

Viajar de RV sai normalmente mais caro que alugar um carro e ficar num hotel médio, tenha isso em mente. A não ser que você consiga super ofertas (o que e possível), viajamos com RV pela experiência, não pela economia.

Na experiência que trago neste e nos próximos posts, ficamos viajando por 10 dias com RV e passo um demonstrativo dos nossos custos, para ter ideia:

Diária da RV – 40 dólares $400 no total

Aluguel de itens como cadeiras, mesa, compra de itens de limpeza específicos de RV  e gerador – 100 dólares

Taxa de limpeza – 100 dólares

Taxa de preparação – kit de propano, aluguel de utensílios de cozinha – 185

Seguro completo – 550 dólares ao total

Total sem imposto – 12xxx, ou seja, mais de 100 dólares/dia

Nesse valor também não considera a diária de camping. Se for camping full hook-up, pode colocar mais 50 dólares por dia.

Isso que não foi cobrado a taxa de milhas nem taxa de retorno.

 

ROTEIRO DE 1000 MILHAS EM PARQUES NACIONAIS

Nosso roteiro começou e terminou em Las Vegas, pois saindo e voltando no mesmo lugar, não é cobrada a taxa de retorno na RV.

Segue o roteiro que fizemos.

Picture1

Red_Rocks_2019-5837

O roteiro, atrações, dicas, e como fomos com a RV você poderá ver no nosso próximo post.

Te vejo na próxima aventura de RV!

Passo a passo para organizar sua viagem ao exterior sem agência de turismo

Algarve
Foto de nossa última viagem – Algarve, Portugal

E aí você decide fazer uma viagem internacional com sua família, sem agência de turismo, por conta (eu considero que a viagem já começa no planejamento – acho uma delícia) e não sabe por onde começar. Esse post não tem pretensão de ensinar ou falar verdades. É mais para contar um pouco da minha experiência e como planejo as nossas viagens e dos amigos e familiares que gosto de palpitar o)

Claro que como todo mundo eu tenho minha wish list, alguns mais prováveis, outros ainda bem distantes por “n” motivos. Mas e aí, qual será o próximo destino das férias? O primeiro critério é o valor que posso e estou disposta a pagar. Se a decisão for fora do Brasil, será América do Sul ou outro continente? Essa decisão é basicamente financeira. Claro que viagens em euro ou dólar, o investimento é outro.

  1. Aéreo internacional com antecedência

Eu sempre tento usar as estimadas e suadas milhas nessas viagens e como a passagem aérea é o primeiro item a ser fechado, começa a busca. Se o destino é Europa e Estados Unidos, 6 meses de antecedência é sempre uma boa prática. Claro que podem existir campanhas de venda, ofertas de última hora, mas de forma geral, a antecedência é amiga da economia. Já tentei comprar passagens em dinheiro e com milhas com maior antecedência, como 8, 9 meses, mas aí com milhas, acredito que o sistema não libera os bons valores de milhas antes dos 6 meses, pois nas minhas tentativas para os mais variados destinos, é com 6 meses que costuma aparecer as milhas razoáveis para cada destino.

Para compra em dinheiro apenas, antes dos 6 meses já dá para encontrar bons preços, mas no meu caso, procuro tirar o máximo de passagens com milhas e um ou outra com dinheiro (se necessário), então meu prazo é sempre 6 meses. Para a América do Sul, algumas vezes até com 3 meses se consegue bons preços, menos para destinos de neve em julho (para esse, antecedência também é a palavra-chave).

  1. Câmbio favorável e aéreo barato

Alguns destinos apresentam duas boas características: passagens baratas e moeda com câmbio favorável para o nosso lado, é o caso da África. Outros casos você acaba encontrando um dos dois, aéreo caro (Grécia, Tailândia) e custo de viagem terrestre mais alimentação favoráveis. Mas o aéreo acaba pesando, principalmente em famílias como a minha, pois que somos 4, então ainda estou procurando os lugares com aéreo em bons preços e moeda local favorável ou custo de viagem baixo. Esses com certeza serão meus próximos destinos.

Alguns destinos abaixo têm moeda e custo de viagem favorável com relação ao Real, mas o aéreo nem sempre acompanha: Grécia, Leste Europeu, Índia, Nepal, Ásia com Vietnã, Caos e Camboja, Polônia, República Tcheca.

E alguns tem a dupla vantagem, bons preços de aéreos e moeda favorável, como: Marrocos, África do Sul, Egito, México.

E a América do Sul. Aqui temos o Chile e Argentina com custo turista já elevado, que aumentou muito nos últimos anos e os países já conhecidos que ainda mantém bons preços e a moeda desvalorizada, como Bolívia, Peru, Colômbia e Uruguai, que tem lugares lindíssimos e o atrativo de voo curto para se chegar ao destino.

Decidido o destino, agora é garimpar o aéreo. É bom ter uma certa flexibilidade de datas. Sempre tento fechar o período, o mês por exemplo e aí começo a busca pela internet do melhor dia com milhas e preços dentro da minha flexibilidade. O segredo…horas de internet, paciência e busca.

Importante é decidir também a entrada e saída da viagem. Vou para um país só, entro e saio pelo mesmo aeroporto? Ou, como é muito comum na Europa, chego por um lugar, me desloco e volto provavelmente por outro país. Então fecho a entra e saída de viagem e garanto essas passagens. Uma dica legal é entrar e sair por grandes aeroportos, porque aí fica mais fácil conseguir aéreos para este aeroporto ou devolver carro. E considerar como deverá ser a locomoção entre esses pontos.

  1. Passaportes, visto e vacinas

Agora que você já sabe para onde vai, é hora de tratar da tão importante documentação. O que preciso para visitar esse país. Primeiro passo é a corrida ao passaporte para ver o vencimento e os vistos necessários. Tirando a América do Sul, onde a Carteira de Identidade atual com foto recente e suficiente para a viagem, todos os outros países precisam de passaporte. Não deixe para última hora, esses documentos citados aqui, o quanto antes estiverem prontos, mais garantido.

E o próximo é o visto. Segue uma lista anexa dos países onde o visto é necessário para brasileiros.

Concluído Passaportes e Vistos, cheque se o país irá visitar requer alguma vacina especial, como a África que pede vacina de febre amarela com Certificado Internacional. No site da Anvisa, de simples consulta, você consegue ver se o país que irá visitar tem alguma exigência. Consulte aqui.

Existem locais específicos onde você pode obter esse Certificado Internacional, que pode ser consultado pelo site da Anvisa. Dá uma olhada.

 

Roteiro

IMG_2473
Theo ajudando a planejar nosso roteiro

Fechei o aéreo, a documentação e aí?

Agora é hora de decidir o roteiro. Aqui vale desejo, pesquisa, muita pesquisa na net, conversa com amigos. Decidido o país, é pensar quanto tempo se tem e casar com os desejos.

Existem alguns serviços de roteiros personalizados onde pode-se contratar esse tipo de serviço por dia e isso ajuda muito para quem não tem experiência com definir o melhor roteiro, atrações, como se deslocar entre as cidades do roteiro de forma ágil, segura e barata. Eu estou iniciando com essa semente empreendedora, já ela germina. E se você é caçadora de informação na net e fica à vontade com procurar por conta, terá mais essa diversão.

Meus roteiros começam com a definição do não pode faltar e aí busco uns roteiros semelhantes e vou começando com a minha escolha. Importante é ter ideia das cidades de entrada e saída ou pelo menos o país para ir preenchendo os dias com atrações. Claro que destinos únicos são mais simples, aí se pode ir primeiro para hospedagem. Mas no caso de roteiros multi-cidades, ele vem antes das hospedagens. Aqui tento considerar uma antecedência de 3 meses, mas que pode chegar a 1 mês, dependendo da correria (os preços sobrem com menor antecedência, cuidado).

Nesse momento é legal comprar as passagens internas do seu roteiro, principalmente as aéreas pois elas podem representar surpresas desagradáveis nos custos, quando estiverem de última hora.

 

  1. Hospedagem

 

Com o roteiro fechado, hora de achar as hospedagens. Primeira dúvida, casa do Airbnb ou hotel? Depende. Você irá com sua família, quer ter possibilidade de cozinhar em casa e assim baratear um pouco suas despesas e conseguir fazer uma alimentação um pouco mais equilibrada algumas vezes durante a viagem? Então AirBnb é a sua escolha.

Estou de férias, não quero chegar perto da cozinha? Então hotel.

Aqui a escolha é uma decisão baseada em custo (alugar uma casa e fazer algumas refeições nela será mais barato) x conforto e escolha pessoal.

Eu normalmente fico em casas alugadas quando são 3 noites ou mais, pois posso chegar e me sentir em casa mesmo, cozinhar, descansar um pouco. E quando é mais rapidinho que isso eu prefiro hotel.

Nos dois casos considere arrumação diária (algumas casas oferecem esse serviço), localização, café da manhã, etc.

Independente da sua escolha, procure reviews, sempre uso o próprio AirBnb e o Tripadvisor , além do Booking para buscar referências. Verifique forma de pagamento e dê preferência por aquelas que permitem cancelamento gratuito (nem sempre é tão simples assim achar). Verifique horários de check-in e check-out se atendem as suas necessidades.

  1. Aluguel de carro x transporte público

Nesse ponto sua viagem já está quase toda planejada. Seus aéreos intermediários fechados, faltando algumas poucas definições.  Alugar carro ou usar transporte público? Na minha última viagem tivemos um caso desses. Estava em Portugal, iria pra Espanha e de lá iria embora, sem voltar para Portugal. Alugar o carro em Portugal e devolver na Espanha, inclui uma taxa de retorno, que no nosso caso estava dando 600 euros a mais, só de taxa! Então alugamos o carro em Portugal, devolvemos no finzinho da nossa viagem em Portugal mesmo e sem pagar taxa de retorno. Seguimos para Espanha em ônibus regulares intermunicipais (não tinha trens nesse trecho). E assim optamos por essa boa economia na viagem.

Também considere na sua escolha se a cidade que você vai está bem servida de transporte público, principalmente metrô. Outros cuidados, o hotel cobra para estacionar o carro? Existe estacionamento fácil nas cidades escolhidas? Normalmente isso faz com que você opte por ficar sem carro, principalmente nas grandes cidades.

  1. Hora dos detalhes da reserva aérea: assento, escolha de refeições e programa de milhas

Viagem está quase chegando! Vai viajar com crianças? É muito importante escolher o assento (se sua passagem já permitir) e as refeições. Olhar se o voo escolhido tem 3 ou 4 assentos no meio, pensar em como se acomodarem melhor. O seat Guru é sempre minha referência quando procuro saber características do meu voo. Pega um voo de exemplo e navega nele.

Também é hora de checar se cadastrou seu programa de milhas na sua passagem.

 

  1. Seguro de viagem

Esse item já foi mais dor de cabeça. Hoje em dia, quase todos os bons cartões de crédito internacionais e planos de saúde beneficiam o usuário com seguro de viagem internacional gratuito, desde que a passagem tenha sido comprada com o cartão, ou a taxa das milhas. No caso de Plano de saúde, os beneficiários do plano têm esse direito. Nós estamos optando nas últimas vezes pelo seguro do plano de saúde da Sul América, que é da Mondial. Se eles cobrirem, preencham o formulário e irá receber no e-mail as apólices de seguro. Super simples.

Caso seu plano de Saúde ou cartão não cubram, então é hora de fazer cotações. Mesmo achando um dinheiro gasto desnecessariamente, ele é preventivo e alguns países europeus, exigem que o seguro cubra o Tratado de Schengen, então não tem como fugir.

Agora que sua viagem está planejada, basta esperar e se preparar com bagagens e os cuidados para o embarque, mas isso é assunto para outro post!